https://www.facebook.com/Canal-do-Glorioso

https://www.facebook.com/Canal-do-Glorioso-1701660276771886/?fref=nf

quinta-feira, 31 de março de 2016

Ser Botafogo é o maior dos títulos

Ser Botafogo é o maior dos títulos

O Botafogo é um clube estranho, diferente… diria que sedutor em sua insanidade.
Não temos mais títulos, não temos mais torcida, não somos o “maior” em nenhum dos frios quesitos matemáticos usados para comprovar a suposta grandeza de um clube. Constam, inclusive, nas tais estatísticas, inúmeros títulos roubados.
O Botafogo, senhores, é diferente dessa gente. Qual o único clube do mundo a ter um ditado só seu gravado na memória popular de seu país: o Botafogo, afinal “têm coisas que só acontecem ao Botafogo”, não é?
E é nosso o mais querido jogador guardado na memória afetiva de nosso povo: Mané Garrincha, a alegria do povo. Lindo, não? Um é rei, outro príncipe, mais outro imperador. Nós temos “a alegria do povo”.
Ah, e no auge do futebol brasileiro, quando o Brasil conquistou três Copas do Mundo num período de apenas 14 anos,quem foi o clube que mais colaborou com as conquistas? O Botafogo, claro.
E torcedor do Botafogo, como bem definiu o jornalista Lúcio Rangel, nem gosta de futebol, gosta do Botafogo. O futebol é apenas o detalhe que nos permite exercer nosso sagrado direito de amar um clube que não é o maior em nada segundo as frias estatísticas matemáticas dos que vivem de quantidade. São os óbvios, que só  sentem-se seguros seguindo manadas ou bandos esvoaçantes. Jamais poderão ser Botafogo. O Glorioso não é para os óbvios. É para os que são escolhidos pela estrela solitária do destino.
Ser Botafogo é o maior dos títulos, e isso nos basta.
Zatonio Lahud












Botafogo... O Bom arroz, feijão e ovo.


Na minha estreia, neste novo blog, venho falar do assunto que mais gosto... O Glorioso Botafogo no Canal do Glorioso.

Vivemos um Campeonato Carioca, com um regulamento esdrúxulo, com uma média de público de sentar no meio fio e chorar, ontem em São Januário tivemos mais um público pífio... Público e Renda: 905 pagantes/ 1043 fiéis testemunhas/ R$ 13.250,00. Fruto dos mandos e desmandos de Eumico Miranda e Rubens Caixa Lopes.


Falando da melhor parte do prato popular... eis que surge o Bom arroz, feijão e ovo do Glorioso.


Este prato popular e saboroso do povo brasileiro, vem de encontro com uma rápida análise de Ricardo Gomes, sobre time do Glorioso... nada de brilhante, mas com identidade.


Ontem, foram mais três pontos importantes... um aquecimento para sábado em Juiz de Fogo contra o ¨simpaticíssimo¨.


Olhando para um futuro próximo em nossa trajetória, o campeonato brasileiro, o que nos anima e que o futebol brasileiro, está nivelado por baixo, com jogos de baixíssimo nível técnico.


Mais é visível, que precisamos e muito nos reforçar!!!


Conclusão: Temos que reconhecer o dedo de Ricardo Gomes, que tem tirado leite de pedra, com o material humano que possui.


Petrônio Júnior
Canal do Glorioso.